Mudança climática ameaça base da cadeia alimentar: o krill

Mas o que é esse tal de “krill”?

Trata-se nada mais nada menos do que um pequeno crustáceo parecido com o camarão que mede até 8 cm e tem um alto valor nutricional constituindo um elemento fundamental dentro da cadeia alimentar.

Apesar do pequeno tamanho ele serve de alimento para diversas espécies de animais, tais como os pinguins, peixes, mamíferos e grandes cetáceos como as baleias, que chegam a consumir duas toneladas de uma só vez. Se a quantidade de krill diminuir haverá consequências nos outros níveis da cadeia alimentar.

Entenda como funciona a cadeia alimentar:



Nos ecossistemas aquáticos as algas microscópicas representam os produtores primários, fitoplâncton. O zooplâncton como o krill, alimenta-se destas algas, e é classificado como consumidor primário. Os peixes pequenos e médios são os consumidores secundários. O consumidor terciário engloba peixes maiores e o quaternário inclui o homem e animais maiores como tubarões. Se ocorre queda na população de krill, haverá menos alimento disponível nos níveis superiores da cadeia, impactando as populações e desequilibrando o ecossistema.




De acordo com o estudo publicado na revista Geophysical Research Letters, por Andrea Piñones e Alexey Fedorov, as mudanças climáticas como o aquecimento das águas do oceano e mudanças na cobertura de gelo do mar, podem afetar o krill durante os seus primeiros estágios de vida quando ele está mais vulnerável a condições ambientais podendo causar declínios dramáticos na população de krill antártico, um dos pilares da cadeia alimentar da região.


Por causa de seu papel fundamental na cadeia alimentar regional, os cientistas estão preocupados com os impactos que as futuras alterações climáticas podem ter sobre a população de krill e consequentemente no ecossistema antártico. Segundo o biólogo Dr. So Kawaguchi, Divisão Antártica Australiana, ainda não há uma compreensão completa de como o krill interage com o gelo e como isso muda com o desenvolvimento da espécie, pois essa interação poderia ainda mudar à medida que o ambiente muda.


Se as populações de fitoplâncton aumentam ou diminuem com o aquecimento é outro ponto desconhecido. Se diminuírem, com certeza irá reduzir o habitat do krill, apontou o estudo.


Quando o homem ou o clima desequilibram o ambiente, uma espécie pode ser levada a extinção, favorecendo que seu principal consumidor sofra graves consequências, que prejudicam o seu desenvolvimento e o equilíbrio entre a relação alimentar.

Massa de Krill Krill raspando algas no gelo



Fonte : http://www.climatecentral.org/

Featured Posts
Recent Posts